Super Titanium História - Citizen

1970 do Espaço ao Tempo

A Citizen começou a pesquisar e desenvolver titânio como material relojoeiro nos anos 60. Até então, os relógios eram feitos de latão com um revestimento de superfície. Muitas vezes o chapeamento descolava e os relógios tendiam a corroer-se, pelo que na época a ideia de um relógio que duraria uma vida inteira era pouco mais do que fantasia.

Existe um metal mais adequado para a próxima geração de relógios?
Refletindo sobre esta questão, os engenheiros da CITIZEN começaram a concentrar-se no titânio: leve, resistente à corrosão e hipoalergénico.

Naqueles anos, os Estados Unidos e a União Soviética estavam envolvidos na competição pela conquista do espaço: isto trouxe o titânio para primeiro plano, como material utilizado para as naves espaciais.

Titânio: grandes propriedades, muitos obstáculos.

O titânio, cujas primeiras utilizações datam da década de 40, é um metal jovem. Os engenheiros conheciam o seu potencial, mas o seu processamento era tão difícil que geralmente era escolhida uma alternativa, pelo menos até ter sido usado nos primeiros programas espaciais para levar o homem à Lua.

Os maiores problemas no processamento de titânio são encontrados nas fases de prensagem, usinagem e polimento.

A Citizen, num processo de investigação e desenvolvimento que durou mais de 20 anos, adquiriu um profundo conhecimento das técnicas de processamento de titânio – também por meio da patenteação de alguns métodos inovadores – que atualmente colocam-na no topo pela sua capacidade de gerir a produção de objetos refinados de titânio.

Primeiro no mundo, um momento histórico.

A Citizen apresentou o primeiro relógio do mundo feito de titânio, o Chronometer X-8, em 1970, após muitos anos de investigação e desenvolvimento.

Este modelo foi recebido com espanto e entusiasmo pelo mercado, mas na Citizen ainda não estávamos totalmente satisfeitos: os engenheiros acreditavam que ainda era possível melhorar.

Portanto, a Citizen almejou ainda mais e duplicou o seu investimento em investigação e desenvolvimento.

A missão da Citizen de criar o relógio do futuro, que duraria décadas, tinha começado.

Do titânio ao Super Titanium.

O domínio das técnicas de processamento do titânio, graças ao desenvolvimento de novas tecnologias, muitas das quais patenteadas, permitiu-nos vencer um importante desafio, que nos levou de imediato à próxima etapa: melhorar o desempenho estético e a resistência ao desgaste do titânio.

Na verdade, o titânio em si não é particularmente brilhante e risca-se com facilidade.

Após anos de investigação e estudos, em 2000 a Citizen aperfeiçoou a Duratec, uma tecnologia patenteada da Citizen, para o acabamento da superfície de titânio que a torna particularmente resistente ao desgaste (e, portanto, a riscos), ao mesmo tempo que permite obter superfícies com um aspeto agradável, brilhante, com possibilidade de criar uma ampla gama de tonalidades, conferindo ao titânio um resultado estético muito apreciado.